Rio Cidade Inteligente: Conselhos Empresariais se unem para retomada do desenvolvimento do Rio e do Brasil

675

“Nunca uma instituição foi tão importante quanto agora.
É possível mudar e um exemplo disto é esta reunião.
O encontro de todos os Conselhos Empresariais em um mesmo propósito”.
(Paulo Protasio)

DSC_3415

Mais de duzentas pessoas, entre autoridades e lideranças, estiveram no evento realizado, no dia 24 de maio, pelos Conselhos Empresariais da ACRio. O encontro foi marcado pela homenagem ao aniversário do presidente da ACRio, Paulo Protasio e, também, pelo Lançamento do Programa Rio Cidade Inteligente, que está sendo elaborado por todos os Conselhos Empresariais da ACRio.

De acordo com um dos idealizadores do projeto e presidente do CE de Medicina e Saúde, Josier Vilar, o Rio Cidade Inteligente vai trazer uma perspectiva inovadora para ser implementada no Rio. O foco inicial do projeto serão os setores de Segurança e Inovação.

“Sem segurança, nós não vamos conseguir fazer nada do que precisamos e queremos na nossa cidade e no nosso país. E a inteligência vem na inovação e da tecnologia. Ao final de todos esses trabalhos, envolvendo todos os setores, nós vamos elaborar um documento chamado ‘A cidade que queremos ter’. Esse modelo vai envolver autoridades para mostrar o protagonismo da nossa ACRio”, explica Vilar.

CLIQUE AQUI PARA VER GALERIA DE FOTOS DO EVENTO

DSC_3388

O Rio é a primeira fronteira

Recentemente, em uma carta direcionada ao presidente da República, Michel Temer, empresários ressaltaram a importância da atuação da União na solução para a crise na Segurança Pública do Rio de Janeiro. De acordo com o documento, a situação requer medidas imediatas, abrangentes e decisivas e cobra do governo uma sintonia maior com as autoridades locais, assim como um engajamento duradouro e profundo.

Para o presidente do Conselho Empresarial de Segurança Pública, Ética e Cidadania da ACRio, general Marco Aurélio Vieira, a sociedade precisa pressionar o governo por uma política de segurança pública, através de ações factíveis e do gerenciamento do quadro policial. Vieira afirmou que a ACRio tem capacidade e estrutura para a realização de projetos que possam resgatar a segurança na cidade e, consequentemente, retomar o desenvolvimento social e econômico. “A Associação Comercial tem como influenciar esse quadro, basta nos organizarmos e representarmos nossa instituição junto aos poderes públicos”, ressalta o general.

Inovação e a Região Metropolitana

Outro objetivo do Programa Rio Cidade Inteligente é transformar a cidade e sua região metropolitana em um local mais seguro e menos burocrático, passando a ser mais atrativo para empreendedores e empresários. Atualmente, o Rio de Janeiro concentra o maior número de inteligência acadêmica do Brasil e para presidente do CE de Inovação e Tecnologia, Marcio Lacs, o que falta é a colaboração e a união de ideias que podem se congregar. “É preciso ter um hub de conexão, um encontro onde tudo isso aconteça. É uma pauta permanente. Nós não somos só a cidade que tem a maior concentração de inovação, nós temos as maiores instituições, referências em todos os setores, para termos uma cidade realmente inteligente”, afirma Lacs.

O presidente Paulo Protasio afirmou, ainda, que a tecnologia é o sangue de todo o processo e que, sem ela, não há como mensurar ou fazer com que o projeto funcione. “Hoje em dia, a tecnologia é necessária em qualquer área. E o Rio de Janeiro pode, com essa iniciativa, mostrar o papel que o país pode ter, em nível mundial, na sua criação e na sua participação de sistemas”, conclui.

Marcio Lacs, Josier Vilar, Marco Aurelio VIeira
Presidentes de CE Empresariais de Inovação e Tecnologia (Marcio Lacs); Medicina e Saúde (Josier Vilar); e Segurança Pública, Ética e Cidadania (Marco Aurélio Vieira); participaram de um talkshow sobre o Programa Rio Cidade Inteligente

Uma das questões levantadas durante o talkshow realizado durante o evento foi a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. De acordo com dados, os 21 municípios que estão congregados nesta região, somam quase 13 milhões de habitantes, formando a segunda maior área metropolitana do Brasil e a 20ª maior do mundo. Segundo o presidente do CE de Logística e Transporte, Eduardo Rebuzzi, cerca de 4 milhões de pessoas se deslocam dentro dessa região para trabalhar, estudar ou em busca de serviços como hospitais e turismo, diariamente. Para ele, não se pode mais ignorar esse fato e defende medidas para englobar essa área nas ações do Programa Rio Cidade Inteligente.

 “Não é mais possível falar somente do Rio de Janeiro capital, mas envolver toda a Região Metropolitana nessas ações. 13 milhões de pessoas são afetadas pelas ações que são realizadas aqui. É preciso que haja uma capacitação coordenada com os prefeitos desses municípios para melhorar a condição de vida desses cidadãos”, explica Rebuzzi.

Homenagens ao presidente Paulo Protasio

O público do evento também teve a oportunidade de saudar o presidente da ACRio, Paulo Protasio, pela comemoração de seu aniversário. Presente no evento, o presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB), George Pinheiro, lembrou da longa amizade com Protasio e ressaltou que, ao seu lado, o Rio de Janeiro e o Brasil conquistaram o direito de sediar o Congresso Mundial das Câmaras de Comércio, em 2019. “A amizade com Paulo vem de muito tempo, quando ele era presidente da Embratur e eu era um empresário no Acre. Muito tempo depois, junto com o Paulo e a ACRio, nós ganhamos de diversas cidades das Américas e trouxemos a reunião mundial dos empresários para o Rio de Janeiro. O Rio é a referência! Parabéns ao nosso Paulo”, declara Pinheiro.

parabéns protasio
Amigos comemoram o aniversário do presidente da ACRio, Paulo Protasio, durante o evento realizado no dia 24

Certificado de origem

Na ocasião, a ACRio e a CACB assinaram um acordo para disponibilizar acesso ao sistema CACB de emissão de Certificados de Origem para empresas exportadoras. O documento serve para concessão de reduções ou isenções tarifárias e para garantir o acesso preferencial das mercadorias brasileiras no mercado externo, principalmente para aqueles países com os quais o Brasil mantém acordos internacionais de comércio. Assim, o produto do exportador brasileiro se torna mais competitivo e tem mais oportunidade de penetração nos mercados que o Brasil mantém acordos comerciais.

DSC_3397
Presidente da CACB, George Pinheiro; e o presidente da ACRio, Paulo Protasio, assinaram acordo para a emissão de Certificados de Origem. Com essa medida, o importador conta com uma redução substancial nos tributos a pagar

Atualmente, o comércio internacional utiliza o Certificado de Origem preferencial impresso em papel. Entretanto, há previsão de que em breve o Brasil passe a utilizar Certificados de Origem Digitais, ou seja, emitidos de forma 100% eletrônica, com assinatura digital nos documentos.

“O comércio exterior é um dos setores da economia de maior relevância e é muito importante apoiarmos este mercado para que nossas micro, pequenas e médias empresas possam exportar cada vez mais”, afirmou Paulo Protasio.